Semana do Caloiro FFULiana

Jantar do Caloiro!
Com o início do ano lectivo e a chegada de novas caras à FFUL, chegou também uma noite pela qual todos os FFULianos anseiam. A noite do Jantar do Caloiro.
Como já vem sendo hábito, A Feminina marcou presença neste momento importante na vida de um caloiro na FFUL.
Terminado o jantar no tão já tradicional Mercado da Ribeiro, onde se fizeram brindes e votos de boa sorte, Caloiros, Doutores e Veteranos, cantaram e dançaram ao som das nossas músicas, Com o conhecido Maneio, a versão kuduro da Chamateia e as restantes modinhas, A Feminina divertiu os mais antigos e encantou os caloiros, que nos viam e ouviam pela primeira vez.
(Diga-se que a noite não acabou por aqui e até o transporte dos instrumentos à faculdade teve história!)


FFUL à Portuguesa!
Dia 24 de Setembro pelas 17h, o campo desportivo da FFUL viu trocada a bola de futebol por mesas recheadas de comida. Mas não era uma comida qualquer! Eram iguarias típicas de todos os cantos do país, desde o nosso belo Algarve até à Beira, sem esquecer o Alentejo e até a Estremadura, trazidas pelos nossos caloiros que queria mostrar qual a região com mais espírito português.
Dado o sinal de partida, os FFULianos começaram a prova de degustaçãopara decidir qual a região mais apetecível. E como não podia deixar de ser, A Feminina esteve presente, não só com o seu espírito e música mas também com uma barraquinha cheia de especialidades da casa (pelos vistos temos alguns talentos para a cozinha escondidos). A tarde já ia avançada e os apetites saciados, quando formámos a nossa rodinha e convidámos os caloiros a juntarem-se a nós para cantar, tocar e dançar.
Verdade seja dita, foi uma bela tarde passada na nossa e por isso, um agradecimento especial à Mui Nobre Academia de Pharmacia.



Noite de Fados!
No passado dia 2 de Outubro decorreu mais uma mítica Noite de Fados na nossa FFUL.
Claro que esta não seria a mesma sem a actuação de algumas das nossas Femininas. Este ano coube à nossa solista Sara Patrício encantar a audiência com os fados Rua do Capelão e Lisboa à Noite.
Como já não há Noite de Fados sem surpresas, a nosa Veterana Sara Teles, encheu-se de coragem e e deixou o público em êxtase com uma das músicas cantadas pela Feminina e original de Amália Rodrigues, Dar de Beber à Dor, para nós, a Mariquinhas.
Após muitos pedidos e muito ouvir gritar "Fini! Fini! Fini!", a Maria Inês fez-nos a vontade. Raptou a solista e juntas encantaram-nos com a nossa Maria Lisboa.
Parabéns às nossas Femininas.
Mais uma vez foi uma noite muito bem passada entre amigos, acordes e tradição.



Noite de Tunas!
Noite de Tunas que é Noite de Tunas, pede sempre um aquecimento antes de subir a palco. Aquecimento de voz, aquecimento de espírito, aquecimento da alma. Nada melhor que um jantar em "Família" para tratar de todos os aquecimentos.
Após o habitual ensaio no Espaço Pharmacevtico, A Feminina dirigiu-se à sala contígua ao bar da faculdade. Foi o posto escolhido para o nosso jantar. E foi claramente uma boa escolha. Apesar de divididas hieraquicamente por mesas (completamente aleatório), a interacção entre as mesmas não podia ter sido melhor. Entre praxe, provas, música e muitas gargalhadas, o jantar foi fazendo o sue papel e o aquecimento foi-se cumprindo.
Para aquelas que se sentaram pela primeira vez nesta mesa como Femininas e calçaram a meia roxa, sejam bem-vindas!
Como nossa tuna convidada, esteve em palco a Barítuna, Tuna Feminina da Faculdade de Direito de Lisboa. E nós estivemos lá na primeira fila a dançar e a apoiar. Obrigada Barítuna pela presença.
O palco que tínhamos à nossa espera era demasiado pequeno...Mal coubemos nós, mais as capas, mais os copos, mais os instrumentos...Quanto mais haver espaço para os tocarmos em condições. Mas que importava isso...Estávamos a tocar para a nossa casa, estávamos a dar as boas-vindas aos nossos caloirose estávamos a viver mais uma Noite de Tunas inesquecível.


Leo, Daniela e Fifi